Norte-Americanos nas SS

Ir em baixo

Norte-Americanos nas SS

Mensagem por Winston Churchill em Seg Jul 08, 2013 9:38 pm

Por Walter Dornberger

No início dos anos 40, o pastor protestante e comunicador americano “Father” Charles Coughlin comandava um programa de rádio muito popular na rádio CBS de Detroit. Admirador confesso do nazi-fascismo, Father Coughlin era também popular entre os isolacionistas (adeptos da não participação americana na guerra) e entre alguns Republicanos, entre os quais Prescott Bush, avô do atual presidente americano. Em seus programas, racionalizava as brutalidades do nazismo e lia os discursos de Joseph Goebbels. Na sua revista, Social Justice, Coughlin fazia declarações como essa: "O Eixo Roma-Berlim está servindo a Cristandade de uma maneira peculiarmente importante”.
Um dos principais propagandistas de Coughlin foi Martin James Monti, nascido em 1910 em Saint Louis de pai italo-suiço e mãe alemã. Como muitos simpatizantes nazistas, ele se alistou no U.S. Army. Serviu no U.S. Army Air Corps, esperando obter informações para o Eixo. Em 1944, servindo na Índia, conseguiu uma transferência para a Itália (ou ficou AWOL, ausente sem permissão, segundo outras fontes). De qualquer modo, tendo viajado de Karachi á Nápoles, via Cairo e Trípoli, em 13 de Outubro de 1944, roubou uma aeronave F-4 ou F-5 (a versão de reconhecimento fotográfico do caça Lightning P-38) da base aérea próxima a Nápoles, voando para a base alemã em Milão. Lá ele se rendeu, ou melhor, desertou, para os alemães, dizendo que Father Coughlin tinha pessoalmente inspirado a missão.
Transferido para Berlim, ele começou a transmitir em ondas curtas, para tropas e civis americanos um programa em inglês intitulado "The Round Table Conference" (A Conferência da Távola Redonda). Freqüentemente mencionando Coughlin como seu guia e inspirador, ele repetia material das páginas de Social Justice, dizendo que a Rússia, não a Alemanha, é que era o real inimigo da America a ser esmagado; que os Judeus haviam instigado a Segunda Guerra Mundial; que os GI's estavam sendo recrutados pelos Soviéticos como agentes. Na primavera de 1945, Monti foi recompensado por seus serviçoss ao Reich com o posto de SS-Untersturmführer das Waffen-SS no SS-Standarte Kurt Eggers.
No final da guerra, ele rumou para o sul da Itália onde se rendeu ás forces americanas (ainda vestido com o uniforme das SS) clamando que os partisans o haviam forçado a usar o uniforme! Levado à Corte Marcial depois da queda da Alemanha foi acusado por deserção e roubo de propriedade federal. Seus crimes eram puníveis com a pena de morte, porém, foi condenado à 15 anos de trabalhos forçados, sentença que foi logo suspensa. Monti se re-alistou no U.S. Air Corps, servindo como praça em Mitchell Field, Long Island, tendo sido promovido a sargento em 1946! A Guerra Fria era iminente, e simpatizantes do Nazismo estavam sendo recrutados, perdoados e encorajados! Em 1948 foi expulso da agora USAF e preso pelo FBI. Em Janeiro de 1948 Monti foi julgado na Corte Federal de Brooklyn por traição, roubo de propriedade federal e por servir como agente á uma nação inimiga. Sentenciado a 25 anos de prisão e multa de US$ 25.000, foi posto em liberdade condicional somente em 1960. Seu fim permanece desconhecido.
O SS-Standarte Kurt Eggers, unidade jornalística das Waffen-SS, foi formado em Janeiro de 1940 com o nome de SS-Kriegsberichter-Kompanie. Seu pessoal cobriu as 4 unidades das Waffen-SS que lutaram no ocidente em 1940 e nos Balcãs em 1941. Reformada como SS-Kriegsberichter-Abteilung em Agosto de 1941, quando as Waffen-SS expandiram-se e os kriegsberichter (correspondents de guerra) passaram a ter mais unidades para cobrir. Novamente expandida em Dezembro de 1943 como SS-Standarte Kurt Eggers, nome dado em memória do editor da revista oficiai das SS, “Das Schwarze Korps”, morto em ação perto de Kharkov em 13 de agosto de 1943, cobrindo a SS Panzer Division Wiking.
Os soldados do SS-Standarte Kurt Eggers eram todos voluntários, profissionais em jornalismo e idiomas estrangeiros. Recebiam treinamento na Berlin-Zehlendorf em Berlin e em seguida eram designados para cobrir uma unidade específica.
A Kurt Eggers incluía em seu staff vários voluntários estrangeiros, normalmente designados para cobrir a Unidade SS de sua nacionalidade. Se não existisse uma (caso dos inúmeros voluntários suecos...), eram designados para uma das unidades regulares das Waffen-SS. Pelo menos dois americanos (além de Monti, Peter Delaney) serviram nela, assim como vários britânicos (Railton Freeman, Dennis John Leister e Francis Paul Matton) e um neozelândes (Roy Nicholas Courlander).

FONTES
INTERNET:
THE AXIS HISTORY FACTBOOK www.axishistory.com
THE FRONT PAGE MAGAZINE www.frontpagemag.com
THE GEORGE BUSH-UNDERCURRENTS WEBSITE home.att.net/~m.standridge/index.html#h1

_________________
"Truth is incontrovertible. Panic may resent it; ignorance may deride it; malice may distort it; but in the end, there it is."

"Arm yourselves, and be ye men of valour, and be in readiness for the conflict; for it is better for us to perish in battle than to look upon the outrage of our nation and our altar. As the will of God is in Heaven, even so let it be."

"I will begin by saying what everybody would like to ignore or forget but which must nevertheless be stated, namely that we have sustained a total and unmitigated defeat, and France has suffered even more than we have....the German dictator, instead of snatching the victuals from the table, has been content to have them served to him course by course."
avatar
Winston Churchill

Mensagens : 234
Data de inscrição : 18/05/2013
Idade : 42
Localização : Campinas, SP

Ver perfil do usuário http://www.clubedosgenerais.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum