FORÇAS DE OPERAÇÕES ESPECIAIS DO EXÉRCITO ESLOVENO APÓS A INDEPENDÊNCIA

Ir em baixo

FORÇAS DE OPERAÇÕES ESPECIAIS DO EXÉRCITO ESLOVENO APÓS A INDEPENDÊNCIA

Mensagem por Runds em Seg Out 28, 2013 8:45 am

Após um curto conflito armado com as forças armadas federais iugoslavas, a República da Eslovênia declarou a sua independência nacional em 25 de junho de 1991, apoiada, ainda pela esmagadora maioria popular demonstrada em 2 plebiscitos. Neste histórico dia para todos os eslovenos nasciam também, as suas novas Forças Armadas, cujo batismo de fogo se deu frente ao Exército Popular Iugoslavo (JNA – Jugoslavenska Narodna Armija). Neste conflito — de 27 de junho a 7 de julho —, que a história registrou com o nome de “Guerra dos Dez Dias” (embora, em sentido estrito, muitos historiadores não considerem-na uma guerra), foi fundamental e decisiva, no desfecho dos combates, a participação de uma unidade especial: a Brigada Especial MORiS(1) (Specialna Brigada MORiS). De acordo com fontes oficiais eslovenas, nesse curto embate o JNA sofreu a destruição de:
• 31 carros de combate,
• 22 viaturas de transporte de pessoal,
• 172 veículos diversos
• 6 helicópteros.
• 45 mortos,
• 146 feridos
• 4.693 prisioneiros.

Do lado esloveno, houve:
• 9 mortos
• 182 feridos.

Esta unidade de elite — Specialna Brigada MORiS —, ativada discretamente em 1990 e constituída integralmente por soldados profissionais, recebeu uma formação intensiva e cuidadosa nas seguintes áreas:
• Guerra Irregular (ministrada nas densas florestas de Kocevje, localizadas no Sudeste da Eslovênia);
• Ações Diretas e de Choque;
• Operações e Missões Especiais;
• Curso de Pára-quedismo Militar.

No Curso de Pára-quedismo Militar, e após a realização de cinco saltos com sucesso, todos os seus integrantes recebiam o distintivo de qualificação pára-quedista MORiS (1).

Reorganização - Em 1998 a Brigada Especial MORiS foi dissolvida, depois de alguns incidentes político-militares em que estiveram envolvidos alguns dos seus militares mais carismáticos e ex-comandantes, supostamente recrutados para executarem atentados contra a vida de figuras políticas da oposição. Assim, no âmbito de ampla reorganização das Forças Armadas Eslovenas, foi constituída a 1ª Brigada do Exército Esloveno (1. Brigada SV), integrada pelas seguintes unidades:

• 10º Batalhão Motorizado (10. Motorizani Bataljon — 10. MOTB);
• 17º Batalhão de Polícia Militar (17. Bataljon Vojaske Policije — 17. BVP);
• 20º Batalhão Motorizado (20. Motorizani Bataljon — 20. MOTB);
• Destacamento de Operações Especiais (Odred Za Specialno Delovanje — ODSD).

Em 2004 a designação foi alterada para ESD — Enota Specialno Delovanje (Unidade de Operações Especiais);
14º Batalhão de Engenharia (14º. Inzenirski Bataljon - 14º. INZB). Em 2004 esta subunidade saiu da Brigada e passou a integrá-la o 670º Batalhão de Apoio Logístico (670º Poveljnisko Logisticni Bataljon — 670º POVLOGB).

Destacamento de Operações Especiais Eslovêno (DOE)
Ativado em Agosto de 1998 com a designação inicial de Odred Za Specialno Deolvanje (Destacamento de Operações Especiais), a atual Unidade de Operações Especiais (Enota Za Specialno Delovanje — ESD) da 1ª Brigada SV herdou todas as tradições da extinta Brigada Especial MORiS, e naturalmente toda a simbologia heráldica (como por exemplo o “gato selvagem”) foi incluída nos seus símbolos. O ESD/UOE é uma unidade especial da companhia, aquartelada na Base Militar de SKrilj, próximo à vila de Kocevska Reka, e todos os seus integrantes são profissionais altamente especializados e preparados para atuar em estrita cooperação e apoio a outras unidades das Forças Armadas da Eslovênia. Seus componentes estão habilitados a desenvolver ações especiais na retaguarda das linhas inimigas, ações anti-terroristas, de resgate em combate, de contra-inteligência, e a desenvolverem ações de reconhecimento em profundidade no campo inimigo. Para que a unidade possa realizar com êxito as principais missões atribuídas, o Ministério da Defesa da Eslovênia tem dado prioridade máxima ao recrutamento de profissionais voluntários, material e equipamento, proporcionando a esta unidade de escol, também, um regular e intenso intercâmbio com outras unidades estrangeiras congêneres, como U.S. Navy Seals, U. S. Army Special Forces e o SAS, do Reino Unido. Táticas de pequenas unidades, pára-quedismo militar (com destaque para o domínio das técnicas HALO/HAHO ) e mergulho autônomo e montanhismo constituem disciplinas obrigatórias, que são administradas com rigor e entusiasmo a todos os militares da unidade, tornando-a “a melhor das melhores unidades das Forças Armadas da República da Eslovênia”.

avatar
Runds

Mensagens : 13
Data de inscrição : 23/05/2013
Idade : 42
Localização : Criciuma/SC

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum